Toda startup e pequeno negócio tem uma história para contar, algo que vai conectar possíveis clientes a sua marca. Como um líder na era das mídias sociais, você tem uma oportunidade de trazer clientes devotados, somente repensando o jeito que você transmite os valores da sua empresa. O Foodily, um novo site de receitas, resolveu criar, ele mesmo, os valores da companhia, e se posicionaram como o maior banco de receitas na internet. Mas depois de contratarem a empresa LoveSocial, uma agência especializada em marketing social de Vancouver, Canadá, eles perceberam que esta não era a história a se contar.

O fundador Azita Ardakani, redefiniu os valores, dizendo que a empresa dava ao consumidor a oportunidade de passar mais tempo comendo em casa, junto de sua família e amigos. Nas redes sociais, ela pediu aos consumidores que compartilhassem as suas lembranças favoritas da hora do jantar e o que significava para eles comer em casa. “Nós vimos uma conversa natural surgindo,” ela diz.

O que fez a interpretação dos valores da Foodily ser muito mais bem sucedida, foi que criou uma oportunidade de conexão humana. “Conexão humana é o DNA das mídias sociais,” Azita diz.

Para engajar seus consumidores, esforce-se em criar aquele apelo sentimental. Tente estas três dicas para articular e humanizar os valores da sua marca.

1. Expanda as suas ideias de valores.

Para se destacar no mercado de hoje, defina seus valores em termos humanos, não nos termos de negócios. “[Empresas] frequentemente tratam seus valores em relação direta às vendas,” diz Ardakani. “Este prêmio comercial é muito distrativo a respeito de quem eles realmente são e o que poderiam se tornar.”

Seu valor real é na verdade, o que você acredita, o que você está tentando fazer no mundo e como você facilita a vida dos demais. “Você precisa ir mais profundo no quesito “Porque você se importa”, diz Arkadani.

Você pode perguntar: Como seu produto está sendo criado? Qual é a filosofia do seu escritório? Você estará olhando para o que sua organização realmente se importa. Um aspecto dos seus negócios que faz de você único e valioso para o mundo a sua volta.

2. Estabeleça uma linguagem em comum.

Os seus valores são um pouco como a sua visão todos na companhia precisam estar na mesma página. “Um CEO e um empregado podem descrever a empresa de forma totalmente diferente”, diz Arkadani. “[A linguagem comum] cria um alinhamento sobre quem você realmente é.”

Peça a algumas pessoas em vários rankings e funções para compartilharem com você, cinco adjetivos que descrevam a empresa e dois aspectos do negócio que sejam únicos ou valiosos. Procure por temas ou pelas respostas mais fortes e sintetize-as em uma definição clara e bem definida.

3. Dê a sua empresa uma voz humana.

Uma vez que você definiu o porque você se importa e como descrever seus valores, escolha o melhor tipo de pessoa que possa passar a mensagem. “Você esta criando uma personalidade”, Arkadani diz. Esta voz é feminina ou masculina? Estilo comum ou peculiar? Teimosa ou mente aberta? Se seus negócios fossem um ser humano, quem ele seria e com o que ele se importaria?

Esta clareza leva a uma personalidade real e relacionável que ajudará você a construir uma base de clientes leais. “As marcas que obtiveram mais sucesso no meio social humanizaram seus negócios” Arkadani diz. “Eles se mantiveram leais a quem eles eram e estiveram sempre abertos e sempre sendo honestos.”

Artigo escrito por Nadia Goodman ao site Entrepreneur.com

Artigo retirado e traduzido do site Entrepreneur.com