Marketing de conteúdo, marketing digital, funil do marketing, leads, prospects… Tudo tão novo, ou nem tanto assim, e que confundem muitos que buscam alternativas para aumentar a  visibilidade da marca no universo online.

De forma resumida, podemos fazer uma associação de que o Outbound marketing é aquele velho e conhecido meio que empresas usam para fazer seus anúncios via canais de massa, como, televisão, rádio e outdoors. Ou seja, é aquela tática de empurrar e forçar produtos e serviços para seus clientes. Quem gosta disso? Não é por acaso que esse tipo de abordagem tem perdido força de um certo tempo para cá. Hoje, é preciso anunciar onde seu público está, criar um conteúdo que desperte seu público e que você/sua empresa vire referência naquela área. Isso faz com que sua empresa converse com seu público e aumente as chances de conversão em novos clientes de forma menos cara e mais precisa. Essa nova forma é o Inbound marketing.

O Inbound marketing pensa em ganhar o interesse do seu público, ao invés de fazer com que elas simplesmente comprem. Além de mais preciso, o Inbound marketing pode ser até 60% mais barato do que as antigas táticas de anúncio.

Você deve ter reparado como as empresas vem adaptando sua forma de anunciar produtos e serviços, principalmente usando as redes sociais para isso. O Inbound marketing, é saber usar cada canal para maximizar seus resultados. Blogs, webinários, vídeos, ebooks, infográficos e emails são algumas das formas de gerar conteúdo de qualidade e chamar a atenção do seu público.

Mas como isso funcionaria no lado prático da coisa? 

O primeiro passo é planejar: Para atrair seu público, antes de sair gerando um conteúdo qualquer e bagunçado, é preciso identificar as necessidades. Faça a seguinte pergunta: “como eu vou conquistar a confiança de um cliente que ainda não me conhece para eu vender meu peixe?”. A resposta é simples. Gerando conteúdo que interesse ao seu cliente. Só assim você alcançará uma boa presença nas ferramentas de busca que, consequentemente, irá aumentar o tráfego do seu site e gerar novos contatos/leads naturalmente.

Feito isso, é hora de focar no alcance do seu conteúdo: As redes sociais estão aí para isso. A forma com que você espalha seu conteúdo em suas redes e como colhe e mede os resultados de cada postagem, são essenciais para você começar a conversar e escutar seu público. É natural sentir uma certa dificuldade nessa segunda fase, mas existem agências especializadas em criar planejamentos estratégicos para cada conteúdo criado e depois distribui-los de uma forma que não pertube seu target.

Levando pra prática e criando ações: A medida que seu conteúdo for se tornando mais relevante, você sentirá naturalmente que começará haver interação entre potenciais clientes e sua empresa. Ajude-o a resolver problemas com dicas e materiais adicionais ao seu blog e ganhe sua confiança para deixa-lo por perto.

A ideia nessa fase é que seu cliente já te conheça pelo conteúdo de qualidade e presença online e que, através de tudo que foi criado até aqui, o futuro cliente saiba que sua empresa é referência naquela área. É hora, então, de mostrar pra eles que sua empresa pode resolver todos (ou quase todos) problemas dele. Funciona exatamente como um funil: O futuro cliente encontrou sua empresa há alguns dias ou meses atrás buscando solução para um problema qualquer. Consumiu seu conteúdo e agora você tem grandes chances de converter essa pessoa em um cliente.  E isso tudo sem jamais perturba-lo.

A conclusão disso tudo é que cada vez mais os usuários estão evitando propagandas e estão mais exigentes com produtos e serviços. Obviamente os resultados não virão da noite para o dia e é necessário criar um planejamento estratégico inicial antes de começar a usar as técnicas do Inbound marketing.

E você, como usa o Inbound marketing para fortalecer suas estratégias de vendas?